Share, , Google Plus, Pinterest,

Postado em

Entrevistamos: Yonathan Parienti

O CEO e fundador da Horyou, a Rede Social do Bem fala sobre o lado positivo do conteúdo na internet

Mais de 3 bilhões de pessoas de todos os cantos do globo usam a Internet. 2 bilhões delas estão dentro das redes sociais. E ainda estamos contando.

Neste cenário, impensável para os Conteudistas, empreendedores e gestores de marketing, há poucos anos, assistimos ao nascimento de todo tipo de prática inovadora buscando a audiência e o engajamento do público de todos os tipos dentro da rede cada vez mais disputada.

Mas onde estão as causas humanitárias dentro deste grande mundo chamado internet? Segundo a opinião de muitos especialistas, uma rede social é alimentada por indivíduos egocêntricos, que podem mostrar pouca ou nenhuma preocupação com o outro. Certo? Não exatamente.

Para Yonathan Parienti, fundador e CEO da Horyou: “Temos razão para acreditar que a sabedoria convencional é apenas acerca da percepção, não a realidade”.

Segundo o empreendedor suíço, “há uma nova filosofia on-line, especialmente entre as gerações mais jovens de cidadãos globais; ela é baseada na premissa de que a humanidade tem atualmente uma necessidade crítica de positividade, partilhar conhecimentos, criatividade e solidariedade”.

hr

Foi acreditando nisso, que o Yonathan fundou a Startup Horyou, também conhecida como “A rede social do bem”.

Leia a entrevista que a Redação do Conteudistas fez com Yonathan:

1. DE ONDE VEIO A IDEIA HORYOU E COMO FOI ESSE DESENVOLVIMENTO?

Quando eu comecei minha carreira na JP Morgan (Instituição líder mundial em serviços financeiros e a terceira maior empresa do mundo segundo a revista Forbes), procurei entender melhor como o sistema funcionava.

Como ganhei experiência, eu vi como bilhões de dólares poderiam ser gerados através dos mercados financeiros e, em seguida, serem limpos rapidamente devido à especulação ou circunstâncias inesperadas. Ao mesmo tempo, eu vi que a criação de riqueza não foi equitativamente redistribuída pelo mundo e que bilhões de pessoas ficaram de fora do processo, incapazes de satisfazerem as suas necessidades básicas.

Esse pensamento foi crescendo em minha mente e me trouxe para questionar minhas prioridades na vida. Eventualmente, eu me perguntava o que poderia fazer para contribuir com a humanidade para encontrar uma maneira de reequilibrar essa equação.

Esse questionamento e adicionado a numerosas reuniões com pessoas com o este mesmo espírito, ao meu redor,  me ajudaram a perceber tudo o que eu realmente estava disposto e capaz de realizar como: fazer o bem e contribuir para algo que poderia trazer mais harmonia,  sustentabilidade e  diversidade ao planeta.


2. QUANDO A INTERNET E O CONTEÚDO ENTRARAM NA CONCEPÇÃO DA IDEIA?

Aproveitando o fato de a Internet estar em toda parte e ocupando um espaço cada vez maior em nossas vidas e nos conectando a inumeráveis estímulos de informação, a questão era: como lidar com toda essa informação?

A imagem que temos é que, neste momento, a evolução está servindo principalmente a projetos egoístas e a propósitos individualistas, em vez de destacar a melhor parte da nossa humanidade. Quando se coloca todos esses parâmetros juntos, ficou claro que precisávamos parar de utilizar a Internet e conectar as pessoas de uma maneira que elas se utilizassem da melhor parte de cada uma delas.

Então, todos nós teríamos um propósito e uma razão para se conectar, para alavancar a tecnologia, ou seja, para fazer algo bom. Assim, começou a ideia de criar uma plataforma de rede social para o bem social, assim Horyou nasceu.

3. HORYOU PARECE UMA CRÍTICA SUTIL, MAS INTRÍNSECA, OU SEJA, USO E CONSUMO  EM REDES SOCIAIS HOJE. O QUE SIGNIFICA, EM SUMA,  “NOVA FILOSOFIA DE INTERNET”? ESTA QUESTÃO IMPLICA O QUÊ PARA VOCÊ? A “VELHA” FILOSOFIA DA INTERNET?

Essa filosofia exige uma Internet com um propósito e promove o uso desta tecnologia incomparável para conectar o bem e fazer a diferença no avanço de boas causas sociais. É uma nova forma de rede social em que os jovens estão transformando ideias on-line em ações concretas para o progresso  e bem sociais. Claro, esta evolução dos jovens ativamente envolvidos não termina aqui. Esta nova filosofia, na verdade,  abraça  todas as gerações e se espalha em todas as direções.

A filosofia do bem social on-line é sobre abraçar os desafios com positividade para compartilhar ideias, experiências,  estratégias e propor soluções concretas, onde quer que elas sejam  necessárias. Ao fazê-lo, a Internet destaca os melhores e o mais brilhantes da humanidade, independentemente dos desafios que se enfrenta, pois este é um caminho para realmente fazer a diferença.

Conteúdo publicado no Horyou TV
Conteúdo publicado no Horyou TV

4. VOCÊ ACREDITA QUE O ATIVISMO E A PRODUÇÃO DE CONTEÚDO ÉTICO NA INTERNET PODE AJUDAR EM UM MUNDO MELHOR?

Nós estamos tentando dar visibilidade às coisas positivas neste mundo; para nos  certificar que  somos capazes de nos conectar com iniciativas, projetos, pensamentos, sonhos ou ações que proporcionam positividade e inspiram aos outros a fazer o mesmo. É uma plataforma que nos ajuda a recuperar a confiança e nos lembram de que podemos ter um impacto sobre o mundo. O que fazemos é ajudar a conectar os cidadãos globais com as organizações sem fins lucrativos, em todo o mundo que  fazem algo positivo. Tentamos reunir também  artistas, intelectuais e personalidades nesta iniciativa, pois tê-los compartilhando  experiências e sendo agentes da promoção do bem social em todos os lugares, é ótimo. Contribuímos, assim, para um ciclo positivo de interações, cujo objetivo é promover a melhor parte de nós mesmos.

5. COMO VOCÊ CONVENCE A PESSOA “MÉDIA”, POR ASSIM DIZER, PARA FAZER PARTE DA REDE? COMO VOCÊ TRABALHOU ESSA DIVULGAÇÃO?

O que estamos tentando fazer é muito simples e ainda de forma propositada. Queremos ser a plataforma de referência para todos os internautas que visam ter uma experiência positiva com a tecnologia, onde membros, Organizações e personalidades promovam o bem social através de conteúdo de qualidade e interação significativa. Conectar para o Bem, é uma empresa de mídia internacional, com um objetivo claro: defender a positividade em todos os lugares com uma abordagem de mídia que destaca o melhor do planeta; o lado mais brilhante da humanidade – queremos disseminar este conceito para as mídias sociais e ir muito além disso.

6. COMO VOCÊ ENTENDE QUE O HORYOU PODE CONTRIBUIR PARA UMA RELAÇÃO MAIS POSITIVA COM A TECNOLOGIA?

Poder dedicar nosso tempo e energia para desenvolver uma comunidade positiva através da plataforma Horyou é um grande presente, porque nós conhecemos pessoas incríveis que fazem parte de empresas sem fins lucrativos, que dedicam suas vidas ao bem social, pois elas acreditam de corpo e alma neste tipo de filosofia.  Sentimos que este conceito está começando a ter um grande impacto,  uma vez que vemos isso através de nossas parcerias e agora somos capazes de dar início ao projeto. Posso dar como exemplo o grande número de organizações que fazem parte de nossa plataforma, hoje já são mais de 1000 e a quantidade de membros pertencentes à rede social já conta com mais de 118 nacionalidades diferentes.  A mobilização, na verade, acontece por meio da tecnologia, mas também no mundo real. Fazendo as coisas, a mudança é um projeto viável. E através da plataforma, os eventos que organizamos e o aplicativo móvel que acabamos de lançar podemos dizer, sem dúvida,  que o movimento que iniciamos está crescendo diariamente e indo de vento em popa.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *